TENDENCIAS DE MARKETING DE CONTEÚDO PARA 2017

Outbrain aponta as principais tendências de marketing de conteúdo para 2017

Gilad de Vries, Vice-Presidente de Marcas e Agências da Outbrain, comenta os temas que ganharão destaque este ano

Crédito: Divulgação

O marketing de conteúdo cresce, mas continua no processo de amadurecimento e hoje o recurso é utilizado por mais de 85% dos profissionais de marketing (B2B e B2C). Mas com a maturidade também vem a difícil constatação de que alcançar resultados significativos – por exemplo, um aumento expressivo no número de visitantes do site, aumento nas conversões ou na percepção da marca – requer aprendizagem contínua e melhoria. A maioria das marcas têm tentado criar conteúdo com vídeos, posts em blog, etc. Mas para muitos, fazer isso realmente não faz diferença. E para as marcas/empresas bem-sucedidas, a capacidade de permanecer no topo decorreu de uma compreensão de que eles precisam aliar criatividade, continuidade e mensuração de uma maneira muito diferente do que era feito até então.

Para saber o que vem por aí, Gilad de Vries (@giladdevries), Vice-Presidente Sênior de Estratégia na Outbrain pontua os principais temas de marketing de conteúdo que serão destaque este ano:

Chatbots são o novo CRM

Seis meses após o Facebook ter lançado chatbots para o Messenger, já existem mais de 33.000 chatbots na plataforma. Por que os chatbots são tão excitantes? Porque eles podem oferecer às marcas a oportunidade de interagir com os consumidores de forma direta e personalizada. Os chatbots permitem que as marcas criem um relacionamento um-para-um. É como o futuro do CRM – uma conversa em vez de uma enxurrada de e-mails.

Os bots podem ser scripts ou baseados IA (Inteligência Artificial). Alguns têm função de suporte e outros podem fornecer respostas usando conteúdo. Em 2017, vamos começar a ver muitas marcas que vão criar bots sofisticados que engajam com o público usando um combo de suas equipes sociais e de suporte, bem como o seu conteúdo para permitir engajamentos em escala.

Video Storytelling

A maioria dos vídeos online promovidos por marcas ainda são comerciais de TV reutilizados. Em 2017, começaremos a ver a mudança para os vídeos “feitos para a web”, não como comerciais, mas como histórias, longas e curtas. Quando as equipes criativas não são limitadas a 15-30 segundos ou podem criar um conteúdo que não é ignorado após cinco segundos, eles podem realmente se concentrar em contar histórias e proporcionar entretenimento real ou valor educacional.

Podcasts
Assim como a primeira temporada de “Serial” mudou o mundo da escuta off-line, transformando milhões em grandes fãs de podcasts, “the Message” da GE é um ponto de mudança na forma como os profissionais de marketing devem pensar em alavancar o meio para o marketing de conteúdo. Você pode se tornar um patrocinador de podcasts, mas isso é apenas mais uma forma de publicidade interruptiva como comerciais no rádio. Por outro lado, você poderia criar seu próprio podcast, e torná-lo grande. “Open For Business”, do Ebay, em colaboração com a Gimlet Media (a empresa por trás de podcasts de sucesso, como “Startup” e “Reply All”) é outro grande exemplo de como as marcas podem evoluir da publicidade interruptiva para se tornar verdadeiros conteúdos de marketing.

Conhecimento de Conteúdo In-House

Embora seja importante para todos os esforços de marketing, conteúdo de alta qualidade é vital para se conectar com os Millennials. O desafio é como manter o equilíbrio certo entre qualidade e quantidade. Muitas marcas estão agora percebendo que a melhor maneira de criar uma operação em escala é trazer a experiência para casa. Uma pesquisa realizada pela Curata mostra que em 2017, 51% das empresas terão um executivo em sua organização que seja diretamente responsável por uma estratégia global de marketing de conteúdo (por exemplo, Chief Content Officer, VP ou Diretor de Conteúdo). Essas pessoas estão contratando especialistas em conteúdo (alguém que pode até ser jornalista e editor) e fazendo com que eles produzam conteúdo de qualidade que aproveite a experiência de produto e de categoria, conforme as políticas e regulamentações corporativas.

Análise de conteúdo e atribuição de conteúdo

Com a evolução do skillset criativo vem a percepção de que medir o sucesso de marketing de conteúdo requer não só uma abordagem diferente, mas também diferentes ferramentas. O Google Analytics muitas vezes não fornece um mapa claro de como cada canal de promoção está conduzindo o envolvimento com o conteúdo e como um engajamento com um conteúdo no topo do funil influencia um registro de CRM na parte inferior dele. Além disso, é difícil usá-lo para ver como uma visualização de blog leva a um download de aplicativo do Facebook ou a uma pesquisa e conversão do Google. É por isso que mais e mais empresas estão se voltando para soluções como Trendemon ou Chartbeat para entender melhor e otimizar sua verdadeira atribuição de conteúdo e engajamento.

Mobile

Toda a experiência com sua marca precisa ser avaliada primeiro a partir da perspectiva do celular. Se você ainda não está fazendo desta forma, então você está muito atrás. Em 2017, a maioria das ações feitas em seu website acontecerão em via dispositivo móvel. Qual a velocidade de carregamento do seu site? Quão fácil é navegar? Como o design é otimizado para uma exibição móvel vertical e modo de rolagem? Você tem experiências especialmente feitas para celular, como um botão de um clique para ligar para o seu escritório, ou um link para abrir o Waze para navegar facilmente? A maioria dos sites de marcas são experiências de desktop reutilizadas, e essas não serão suficientes.

VR/AR
VR ainda é nicho e não mercado de massa. Mas não ignore o hype. É importante começar a pensar sobre como você pode criar conteúdo para esse mundo, dada a expectativa de que essa tecnologia se tornará mercado de massa em 2018. Se o ano de 2016 se tratasse de perceber como é difícil romper o ruído do conteúdo, 2017 será sobre a experimentação de novos meios, habilidades e técnicas de medição. Com a chamada desilusão também vem descobertas e inovações. Esperamos ver mais isso no próximo ano.

Anúncios