Construtora apoia campanha de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes do Instituto Libert a

Grupo Pacaembu impacta todo o seu quadro de colaboradores em seus empreendimentos, escritórios e plantões de vendas com orientações para denúncias de abusos e violência

A exploração sexual de crianças e adolescentes é um problema que preocupa a sociedade brasileira. Para propor uma conscientização profunda e coletiva sobre o tema e, ao mesmo tempo, buscar soluções práticas, foi criado o Instituto Liberta, uma organização não governamental formatada no final do ano passado e responsável por uma campanha de enfretamento que visa provocar um choque de consciência e ampliar as chamadas para o telefone Disque 100, que recebe denúncias sobre abusos.

Consciente de sua responsabilidade social, o Grupo Pacaembu abraçou a causa do Instituto, e elaborou uma série de iniciativas em seus canteiros de obras, escritórios e plantões de atendimento. Especialmente no mês de maio, a construtora intensifica a campanha, repercutindo a mensagem a todos os seus colaboradores, já que em 18 de maio é lembrado o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

“Temos milhares de colaboradores trabalhando em nossos empreendimentos em todo o Estado de São Paulo e entendemos a complexidade da questão, por isso apoiamos essa proposta de enfrentamento para conscientizá-los sobre a gravidade do problema e estimulamos as denúncias e a proteção da infância, levando a orientação ao local de trabalho”, explica Eduardo Almeida, presidente do Grupo Pacaembu.

De acordo com a primeira campanha do Instituto Liberta, no Brasil, a exploração sexual de crianças e adolescentes tem números alarmantes. A estimativa é de que, a cada hora, 750 crianças sofrem algum tipo de violência no país. Mais de 500 mil crianças e adolescentes são vítimas de exploração e a maioria tem entre 7 e 14 anos.

A área de Recursos Humanos do Grupo Pacaembu elaborou a campanha cuidadosamente e criou peças como e-mail de comunicação interna com vídeos educativos a respeito do tema, cartazes, faixas e marcadores de página para disseminar a mensagem e principalmente divulgar os canais de denúncia em todos os empreendimentos, escritórios e plantões. A divulgação desses materiais para todos os colaboradores da empresa tem o objetivo de que eles sejam impactados com as informações de combate à exploração sexual de crianças e adolescentes.

Anúncios