Intel colabora com universidades no desenvolvimento de três centros de machine learning no Brasil

A inciativa visa desenvolver pesquisa, ensino e capacitação em inteligência artificial. São Paulo e Rio de Janeiro recebem os primeiros centros

A Intel trabalha em parceria com universidades e empresas para desenvolver três centros de excelência em Aprendizagem de Máquinas no Brasil. Serão dois centros em São Paulo juntamente com a Unesp (Universidade Estadual Paulista) e a Universidade Presbiteriana Mackenzie, além de um no Rio de Janeiro com a empresa AI2Biz. Os projetos têm o objetivo de colaborar com a indústria e comunidade científica na solução de problemas complexos através do uso de Inteligência Artificial.

A Intel também oferece, por meio desta iniciativa, workshops, ministrados pelas universidades, a toda comunidade científica e de desenvolvedores de software com a finalidade de ressaltar todo o potencial da inteligência artificial no aprendizado de máquinas. Os centros também vão colaborar com clientes da Intel em realizações de provas de conceito, projetos piloto e soluções para diferentes verticais da indústria. Atualmente, há projetos em andamento na área financeira e no setor de petróleo e gás.

“A aplicação de inteligência artificial nos negócios tem um enorme potencial no Brasil. Com esses projetos, estamos acelerando o poder e a velocidade de análise de dados por meio de uma contínua evolução da computação de alta performance, big data e inteligência artificial. A aprendizagem de máquinas cria um mundo mais inteligente e conectado para todos nós”, avalia Mauricio Ruiz, diretor geral da Intel Brasil.

A Intel fornecerá aos projetos de machine learning ferramentas completas para trazer performance às aplicações de Big Data, como Intel Python Distribution, Intel Math Kernel Library e Intel Data Analytics Acceleration Library, que são fundamentais para extrair todo paralelismo dos processadores Xeon e Xeon Phi. Os Centros terão contato com engenheiros de software da Intel de diversos países e contarão com suporte técnico personalizado.

Os centros de machine learning fazem parte de uma iniciativa global da companhia, chamada Intel AI Academy, que visa prover capacitação em Inteligência Artificial para estudantes de Cursos de Computação (Ciência, Engenharia e correlatos) e desenvolvimento de aplicações de inteligência artificial. As tecnologias de Big Data que fazem uso de algoritmos de Inteligência artificial geralmente demandam grande poder computacional e máquinas de alto desempenho. Os centros de excelência também contarão com ferramentas como o Intel Deep Learning SDK, que facilita o processo de desenvolvimento de aplicações, aumentam a produtividade e aceleram o time-to-market em aplicações de redes neurais profundas (ou Deep Learning).

“As maiores empresas de software do mundo estão desenvolvendo ferramentas de inteligência artificial e disponibilizando essa tecnologia para toda a comunidade. A proposta da Intel de otimizar essas ferramentas para sua arquitetura e estabelecer parcerias com universidades para a validação e difusão desse conhecimento é estratégica para sua liderança no desenvolvimento e produção de processadores”, explica o Prof. Dr. Leandro de Castro, Coordenador do Laboratório de Computação Natural e Aprendizagem de Máquina (LCoN) da Universidade Mackenzie.

"Esta iniciativa conjunta da Intel e AI2Biz Lab (www.ai2bizlab.com.br) disponibilizará recursos técnicos orientados a projetos de Inteligência Artificial, cada vez mais exigidos nos ambientes corporativos, além de criar vínculos com os meios acadêmicos de pesquisa. Nossa missão é tornar as tecnologias de IA não só acessíveis, como aplicáveis aos objetivos de negócios nas mais variadas industrias, observando suas peculiaridades, e promovendo de forma customizada melhorias na eficiência operacional dos clientes, e ganhos reais pelo uso otimizado de recursos.", reitera Francisco Dutra, CEO da AI2Biz Lab.

"Além de problemas de ciência básica deveremos atacar algumas áreas com forte impacto socioeconômico, como diagnósticos através da análise de imagens médicas e melhoria dos agronegócios com imagens de satélites" disse Sérgio Novaes, diretor científico do Núcleo de Computação Científica (NCC) da Unesp.

Referência à arquitetura da Intel em Inteligência Artificial.

https://software.intel.com/pt-br/ai

Anúncios